Progressão por capacitação

 

Definição
É a mudança de nível de capacitação decorrente da obtenção pelo servidor de certificação em Programa de Capacitação, compatível com o cargo ocupado, com o ambiente organizacional e com a carga horária mínima exigida, respeitado o interstício de 18 (dezoito) meses.

 Quando dar Entrada:

a) Primeira Progressão: a partir de 18 meses, a contar da data de efetivo exercício no cargo.

b) Demais Progressões: a partir de 18 meses, a contar da data da última progressão.

 

Formulário

Progressão por Capacitação Profissional

Setor responsável

Setor de Formação Permanente – SFP

Av. Presidente Vargas, 446, 20º andar – Centro – CEP: 20.071-907

Telefone: 2542-4105

E-mail: progepe.evolucaofuncional@unirio.br

 

Informações gerais
1. A carreira dos técnico-administrativos divide seus cargos em cinco níveis de classificação: A, B, C, D e E, que correspondem às especificações do cargo. Além disso, cada cargo é dividido em quatro níveis de capacitação, que vão de I a IV, e se alteram na medida em que o servidor obtém progressão por capacitação.
2. Para identificar seu nível de classificação e de capacitação, verifique seu contracheque. Nele, o campo “CLASSE” refere-se ao nível de classificação do cargo ocupado pelo servidor. Já o nível de capacitação pode ser encontrado no primeiro algarismo do campo “REF/PADRÃO/NÍVEL”. Por exemplo, caso o número informado seja 412, o servidor encontra-se no nível de capacitação 4 e no padrão de vencimento 12. Para mais informações sobre o padrão de vencimento, consulte a página referente à progressão por mérito.
3. O curso apresentado deve ter relação com o ambiente organizacional e o cargo ocupado pelo servidor. A Portaria nº 09, de 29/06/2006, do MEC, define os cursos que guardam relação direta com a área de atuação do servidor. Para mais informações sobre o ambiente organizacional, consulte a página sobre o assunto no Manual do Servidor.
4. É possível realizar a somatória de carga horária dos cursos realizados, desde que cada curso possua no mínimo 20 horas e tenha sido feito durante a permanência do servidor no nível de capacitação em que se encontra, não sendo aceitos cursos com data anterior à última progressão. Caso o servidor apresente um único curso com carga horária total necessária para progredir, este pode ter sido realizado anteriormente à última progressão.
5. Caso a somatória dos cursos ultrapasse a carga horária necessária, as horas excedentes serão aproveitadas somente na próxima progressão. Mesmo que o servidor possua carga horária excedente suficiente para a progressão seguinte, é necessário abrir novo processo de requerimento de progressão, relatando a situação no campo “informações adicionais” do formulário de requerimento.
6. A carga horária necessário para progressão varia de acordo com o nível de classificação do cargo e o nível de capacitação no qual o servidor se encontra, de acordo com a tabela abaixo:

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO NÍVEL DE CAPACITAÇÃO CARGA HORÁRIA DE CAPACITAÇÃO

A

I Exigência mínima do Cargo
II 20 horas
III 40 horas
IV 60 horas

B

I Exigência mínima do Cargo
II 40 horas
III 60 horas
IV 90 horas

C

I Exigência mínima do Cargo
II 60 horas
III 90 horas
IV 120 horas

D

I Exigência mínima do Cargo
II 90 horas
III 120 horas
IV 150 horas

E

I Exigência mínima do Cargo
II 120 horas
III 150 horas
IV
Aperfeiçoamento ou curso de capacitação superior a 180 horas

Informações gerais

7. Na análise do processo, serão observadas as datas de abertura do processo, do interstício de 18 meses e da emissão dos certificados, sendo considerada para início da concessão a que ocorrer por último. Recomenda-se, portanto, que o processo seja aberto e os cursos sejam realizados antes da data do interstício.
8. Para os servidores em cargos de nível de classificação E, é possível fazer o aproveitamento de disciplinas de mestrado e doutorado para progressão por capacitação, desde que sejam disciplinas isoladas.
9. Para o aproveitamento de que trata o item 8, com base no artigo 2º da Portaria nº 39/2001-MEC, é necessário que as disciplinas se obedeçam aos seguintes critérios:
a) o tema esteja contemplado no Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento da Instituição;
b) a disciplina tenha sido concluída, com aproveitamento, e na condição de aluno regular de disciplinas isoladas;
c) a disciplina tenha relação direta com as atividades do cargo do servidor; e
d) o curso seja reconhecido pelo Ministério da Educação.

QUAIS OS CURSOS SÃO ACEITOS:

– O curso apresentado deve ter relação com o ambiente e o cargo ocupado pelo servidor.

– A relação de cursos de educação não formal está elencada na Portaria Ministerial nº 009, de 29 de junho de 2006 .

– O(s) certificado(s) deverá(ao) apresentar o CNPJ da Instituição, o período de realização, carga horária, data de emissão, identificação do responsável pela emissão do(s) certificado(s), e conteúdo programático.

– Em caso de cursos em língua estrangeira, o(s) certificado(s) e conteúdo(s) programático(s) deverá(ão) ser emitido(s) em  língua portuguesa.

– É vedada, para efeitos de progressão, a participação em Congressos, Seminários, Palestras, Encontros e afins.

 

PROCEDIMENTO:

– Dirigir-se à Recepção da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (21º andar) com os seguintes documentos:

– Certificado(s) original(is) de conclusão do curso(s) com o(s) conteúdo(s) programático(s);

– 02 (duas) cópias do(s) Certificado(s);

– Formulário de solicitação de progressão preenchido e assinado;

– A documentação poderá ser entregue com a antecedência máxima de até 30 (trinta) dias anteriores ao início do interstício.

 

PRAZO PARA PAGAMENTO DA PROGRESSÃO:

– Até 90 dias após a entrega da documentação, com efeito retroativo à data de entrega, ou ao início do interstício.

– Caso fique pendente a entrega de algum documento, o servidor será informado, por e-mail, e os 90 dias serão contados a partir da solução da pendência.

– Questões relativas a deferimento ou indeferimento de solicitações serão encaminhadas à Comissão Interna sobre Progressão Funcional e Incentivo à Qualificação / Capacitação, instituída pela Portaria PROGEPE nº 65 de 27/01/2015, que se reúne periodicamente e é responsável por avaliar e encaminhar os pedidos dos servidores, além de propor normativas sobre o tema.

Previsão legal
1. Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005;
2. Decreto 5.824, de 29 de junho de 2006;
3. Lei 11.784 , de 22 de setembro de 2008;
4. Portaria nº 39/2011 do MEC;
5. Portaria 09/2006/MEC.

Assembleia geral em 23 de agosto de 2017

LOCAL: AUDITÓRIO VERA JANACOPULOS  – AVENIDA PASTEUR 296, URCA, 23 de AGOSTO de 2017 ÀS 11h30min. em 2ª CONVOCAÇÃO.

EDITAL DE   CONVOCAÇÃO

A DIRETORIA EXECUTIVA DA ASSOCIAÇÃO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (ASUNIRIO) CONVOCA SEUS ASSOCIADOS À PARTICIPAREM DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, COM A FINALIDADE EM DELIBERAR SOBRE A SEGUINTE PAUTA:

  1. LEITURA E APRECIAÇÃO DAS ATAS DAS ASSEMBLEIAS REALIZADAS NO DIA 26 DE JULHO;
  2. INFORMES DE BASE E DE DIREÇÃO;
  3. ENCONTRO DOS APOSENTADOS;
  4. PROGRAMA DE DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO (PDV);
  5. FLEXIBILIZAÇÃO DE CARGA HORÁRIA (30H);
  6. CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE;
  7. ENCAMINHAMENTOS.

 

HORÁRIO:   11h00min.                  (1ª CONVOCAÇÃO)
                         11h30min.                   (2ª CONVOCAÇÃO)
   
LOCAL: AUDITÓRIO VERA JANACOPULOS  – AVENIDA PASTEUR 296, URCA

postado em 21 de Agosto de 2017.

ASUNIRIO APROVA MOÇÃO DE REPÚDIO ÀS PICHAÇÕES RACISTAS DO CLA NO CONSUNI

DIREÇÃO DA ASUNIRIO APROVA MOÇÃO DE REPÚDIO ÀS PICHAÇÕES RACISTAS NA UNIRIO, NO INTERIOR DO CAMPUS DO CLA.

No CONSUNI do dia 06 de julho de 2017, O coordenador Geral da ASUNIRIO Wilson Mendes, Leu moção de repúdio contra ato de Racismo promovido por criminosos no Campus do CLA, no dia 20 de junho de 2017. Na ocasião foram encontradas pichações no portal de uma das janelas do CLA com a frase “pretos fedem” e ao lado de um mural a sigla “KKK”, iniciais  do grupo norte americano KU KLUX KLAN, que prega a supremacia branca sobre os negros. Terminada a leitura do documento o reitor colocou para votação dos conselheiros que aprovaram por unanimidade a moção de repúdio, a qual reproduzimos na integra abaixo:

MOÇÃO DE REPÚDIO

Diante de um descomunal quadro de horrores desenhado por um histórico de séculos de barbáries praticadas contra o povo negro, cujas reparações obrigatórias jamais foram concedidas pelo Estado Brasileiro; Diante do racismo institucional enraizado desde a escravidão negra, no Brasil Colonial, atravessado pelo Império, até o advento republicano dos dias atuais; Diante do genocídio de jovens vidas negras, que é diariamente praticado pela mão armada e assassina do aparato repressor policial, em que morrem duas vezes e meia mais negros que brancos no Brasil; Diante do assassinato de jovens negros a cada vinte e três minutos na faixa de 15 a 29 anos de idade, no país da “democracia racial”; Diante de um Estado falido moral e economicamente por sucessivos governos mergulhados na corrupção, no qual em torno de setenta por cento das vítimas de crimes violentos em 2015 foram negros; Diante de uma cidade remodelada para eventos olímpicos a custa da expulsão da população preta e pobre da Vila Autódromo, violentada física e psicologicamente pela força bruta das operações policiais; Diante da recente e deliberada manifestação de racismo, com frases desqualificantes, como “pretos fedem”, ao povo negro e aos cidadãos de bem. Malfeito realizado por mente doentia nas paredes do interior do banheiro da Escola de Teatro do Centro de Letras e Artes (CLA) da UNIRIO. Manifesta o seu repúdio às pichações racistas feitas no interior do Campus do CLA, ato preconceituoso, discriminatório, que só macula a imagem de uma universidade pública como a UNIRIO, a qual, embora pequena em suas dimensões geográficas, é motivo de orgulho e grandeza em seu fazer a serviço da sociedade brasileira. Fatos como esses não podem passar despercebidos pela nossa comunidade acadêmica e devem ser veemente reprovados por toda a Universidade. Conselho Universitário da UNIRIO

Conselho Universitário da UNIRIO

ASUNIRIO da boas vindas aos 88 novos servidores RJU

A Progepe, através de seu setor de formação permanente (SFP) em parceria com a Associação dos Trabalhadores em Educação da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Asunirio) promoveu no dia 24 de maio de 2017, evento para recepcionar e dar as boas vindas aos 88 servidores novos, contratados pelo sistema de Regime Júridico Unico para trabalharem no Hospital Gaffré e Guinle. Em tempos sombrios para o serviço público e para o RJU que corre o risco, pelo menos nos hospitais universitários,de sucumbir ao Regime Celetista por obra da imposição da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) a quem foi entregue a administração do nosso Gaffré e de muitos outros HUs pelo Brasil, A contratação dos novos servidores é uma alegria e motivo de orgulho. Fruto de uma luta iniciada após longo processo de desmonte do hospital universitário que teve seu apse no ano de 2014 quando o déficit de vagas no quadro de pessoal da UNIRIO alcançou o número alarmante superior a 400 vagas. As entidades dos Técnicos e dos Docentes, ASUNIRIO e ADUNIRIO em conjunto com DAA da Medicina fizeram denúncia ao MP que, após investigação judicializou o governo para contratação de novos servidores.Nesse meio tempo, Até que a decisão judicial saisse, o hospital passou por diversas turbulências. Em dezembro de 2015, Após várias ameaças de corte de verba por parte do governo,os conselhos superiores aprovaram a entrada da Ebserh para administrar o HUGG, bem como realizar investimentos e contratações. Entretanto, no ano que se seguiu de 2016 a Ebserh não investiu os recursos prometidos no hospital agravando e comprometendo o atendimento do hospital aos seus pacientes. Nesse contexto, difícil enfim por meio de ordem judicial a UNIRIO convocou novos servidores RJU para o HUGG.

O Evento aconteceu no auditório vera janacolupos,No Campus da Reitoria na urca e contou com a presença do Reitor da universidade Prof. Dr. Luiz Pedro San Gil Jutuca; do Vice-Reitor, Prof. Dr. Ricardo Silva Cardoso; do Pró-Reitor de Gestão de Pessoas, Carlos Guilhon; do Pró-Reitor de Graduação, Prof. Alcides Guarino; da Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa, Profa. Evelyn Dill Orrico; da Coordenadora de Cultura, Profa. Naira Christofoletti, representando a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura; da Pró-Reitora de Planeja-mento, Profa. Lorreine Hermida; da Pró-Reitora de Assuntos Estudantis, Profa. Mônica Valle e do Superintendente do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle (HUGG), Prof. Fernando Ferry.

A cantora e servidora técnico-administrativa da UNIRIO, Valéria Lobão, abriu o evento com canções de Noel Rosa, a seguir o Reitor deu as boas vindas aos novos servidores, seguido pelo pró-reitor da progepe, pelo diretor do Hospital e pela diretora de Desenvolvimento de Pessoas da progepe, além de outros presentes na mesa de abertura. Ao final, o Reitor fez a entrega do termo de posse e dos pins da UNIRIO aos 88 novos servidores.

Houve também, diversas apresentações para os novos servidores com intuito de apresentar a estrutura da instituição bem como seu futuro local de trabalho bem como as comissões internas que trabalham em prol do desenvolvimento do servidor. Destacando-se a Comissão de Avaliação de Desempenho (CPA) e a Comissão Interna de Supervisão e Carreira (CIS). A ASUNIRIO não ficou de fora e apresentou aos novos servidores um breve histórico de sua história desde sua criação passando por momentos de conquistas e lutas pelos trabalhadores, sobretudo servidores técnico-administrativos da UNIRIO. Ao final, Jorge Teles coordenador Geral da ASUNIRIO Chamou os novos servidores para que se associassem preenchendo as fichas que foram entregues e ajudassem a ASUNIRIO a continuar sua missão de representar e ser a voz do servidor técnico-administrativo da UNIRIO, dentro da instinuição, seja dialogando com a administração, seja participando nos conselhos superiores, seja participando das diversas comissões formadas para representar anseios dos servidores, Quanto junto a federação em brasília, lutando por direitos fundamentais e se opondo as diversas investidas contra nossa categoria.

PROJETO QUE GARANTE NEGOCIAÇÃO COLETIVA PARA SERVIDORES PÚBLICOS É APROVADO EM COMISSÃO NA CÂMARA

Texto segue agora para a CCJ onde será votado em caráter conclusivo

Foi aprovado nessa quarta-feira na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (Ctasp) da Câmara dos Deputados o PL 3831/2015 que trata da negociação coletiva no setor público. O projeto de autoria do senador Antônio Anastasia e que teve a deputada Alice Portugal como relatora pode ser um marco importante na regulamentação do direito de negociar dos servidores. O texto segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) onde será votado em caráter conclusivo. Por esse rito de tramitação, o projeto, se aprovado, não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo. A previsão é de que o PL seja apreciado na CCJ ainda este semestre, no entanto, sem data confirmada. A Condsef/Fenadsef vai seguir acompanhando de perto e trabalhando para que esse importante projeto seja aprovado como primeiro passo em direção à garantia do direito de negociar dos servidores.

A busca pela regulamentação da negociação coletiva é bastante antiga. Antes da Constituição de 88 já se fazia esse debate quando nem havia ainda o direito dos servidores de se organizar em sindicatos, ou o direito a fazer greve. A Constituição trouxe importantes avanços, mas deixou um vácuo delicado quando permitiu a organização em sindicatos e o direito a fazer greve, mas não permitiu o direito a negociar. Isso provocou uma relação esdrúxula, uma situação de conflito permanente e desgastante para todas as partes envolvidas. Outro momento foi a aprovação da Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que trata da regulamentação da negociação coletiva no setor público, que aconteceu no Brasil só em 2010. Em 2013 um Decreto ratificou a convenção, mas não foi suficiente para resolver o problema.

Fonte: Condsef/Fenadsef/Wagner Advogados Associados

78ª SEMANA DA ENFERMAGEM NO HUGG

A 78ª Semana Brasileira de Enfermagem foi comemorada num evento unificado do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle e da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto (EEAP), a Semana de Enfermagem da UNIRIO, com abertura coordenada pela Profª Sônia Regina de Souza, diretora da EEAP, ocorrida em 12/05/17, no Auditório Vera Janacopulos (Campus Urca). O encerramento da Semana de Enfermagem foi feito em 23/05/2017, no Anfiteatro Geral do HUGG, iniciando pela mesa composta por: Prof. Ricardo Silva Cardoso (Vice-Reitor da UNIRIO), Profª. Sônia Regina de Souza, (diretora da EEAP), Prof. Fernando Ferry (Superintendente Geral do HUGG), Prof. Daniel Aragão (Gerente de Atenção em Saúde), Prof. Pedro Portari (Gerente de Ensino e Pesquisa), Drª. Sandra Rocha (Superintendente de Enfermagem) e Drª. Andréia Ayres (Chefe de Divisão de Enfermagem).

O tema do evento foi “A construção do cuidado em HIV/AIDS no Brasil a partir da experiência do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle”, escolhido pela Comissão Organizadora (Enfª Maria Helena Amaral, Enfª Elaine Franco, Técnica de Enfermagem Vânia Fernandes). A convidada Profª Drª Margarida Maria Rocha Bernardes apresentou o filme resultante de sua tese de doutorado “Memória social de enfermeiros acerca do cuidado de Enfermagem no contexto do HIV/AIDS: enfrentamentos, afetos e construções representacionais”. Os enfermeiros Luzia de Guadalupe Carvalho Gomes e Édson Ramos da Silva entregaram placas comemorativas aos homenageados que representaram todos os profissionais de Enfermagem que participaram desta trajetória: Enfermeiros Lissonja Cacilda Santos Borba, Ronaldo Ribeiro Sampaio e Teodorico Machado de Oliveira, Profª Nébia Maria Almeida de Figueiredo e a Auxiliar de Enfermagem Antônia do Socorro Soares. A servidora Alexsandra Damacena, Auxiliar de Enfermagem e Cantora em ascensão, apresentou uma breve e marcante performance. No encerramento, entidade representante da categoria dos técnico-administrativos em educação ofereceu um coffee break em homenagem aos trabalhadores da enfermagem e convidados. Houve ainda parceria da Divisão de Enfermagem com a empresa “Unilever”, e ao longo da Semana de Enfermagem foram distribuídas amostras do produto Brilhante Antibac®, cuja campanha promocional faz referência aos profissionais.

 

ASSEMBLEIA GERAL DUPLA EM 26 DE JULHO DE 2017

Dia 26 de julho de 2017 teremos Assembleia Geral Dupla. às 10:30h em segunda convocação para discutir o Novo contrato Jurídico da Asunirio.  Este novo contrato será sem dúvida um marco na relação da entidade com seus associados. Sendo muito importante a participação de todos, para discutirmos temas importantes como plantões, coberturas, funcionamento dos honorários e percentuais.

Na segunda Assembleia do dia às 11:30 também em segunda chamada chamamos nossa assembleia ordinária para além de fazer a prestação semestral de contas debater a nossa confraternização de fim de ano. Venha discutir com a direção o que você pensa para este evento e trazer propostas. Abaixo segue a convocação oficial:

 

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA PARA TRATAR DE NOVO CONTRATO JURÍDICO

A ASUNIRIO convoca a todos para a assembleia geral Extraordinária a ser realizada no dia 26 de julho de 2017 (quarta-feira)
às 10h(1aconvocação) e 10:30h (2a convocação) no Anfiteatro Geral do HUGG..

PAUTA:
1- Novo contrato jurídico com a presença do Advogado

 

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE PRESTAÇÃO DE CONTAS E OUTROS ASSUNTOS

A ASUNIRIO convoca a todos para a assembleia geral ordinária a ser realizada no dia 26 de julho de 2017 (quarta-feira)
às 11h(1aconvocação) e 11:30h (2a convocação) no Anfiteatro Geral do HUGG..

PAUTA:
1- Informes de base e de direção;
2- Prestação de contas do 1º semestre de 2017;
3- Confraternização de final de ano;
4- Festa dos Aposentados

Confraternização 2016

Confraternização de fim de ano dos associados da ASUNIRIO e familiares realizada em 03 de dezembro de 2016 no sítio dos netinhos.

A Festa contou com a presença de aproximadamente 900 convidados e foi muito elogiada. Um momento de descontração para os associados e seus familiares que puderam contar com toda infraestrutura do sítio dos netinhos com piscina, pedalinho, campo de futebol, música ao vivo e muitos comes e bebes. Clique na imagem abaixo para ver o album de fotos com melhores momentos do evento.

Confraternização 2016

Confraternização 2016

Dezembro de

 

 

Assembleia geral 27 de junho de 2017

LOCAL: PÁTIO DA REITORIA – AVENIDA PASTEUR 296, 27 DE JUNHO DE 2017 ÀS 11h em 2ª CONVOCAÇÃO.

 

EDITAL DE   CONVOCAÇÃO

A DIRETORIA EXECUTIVA DA ASSOCIAÇÃO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (ASUNIRIO) CONVOCA SEUS ASSOCIADOS À PARTICIPAREM DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, COM A FINALIDADE EM DELIBERAR SOBRE A SEGUINTE PAUTA:

  1. INFORMES;
  2. GREVE GERAL;
  3. NOVO CONTRATO JURÍDICO;
  4. ELEIÇÃO DE DELEGADO PARA O SEMINÁRIO NACIONAL DE HU’S E PLENÁRIA NACIONAL DA FASUBRA NOS DIAS 07, 08 E 09 DE JULHO EM BRASÍLIA – DF;
  5. ENCAMINHAMENTO

 

HORÁRIO:   10H30 min.                   (1ª CONVOCAÇÃO)

                             11:00H                          (2ª CONVOCAÇÃO)

   

LOCAL: PÁTIO DA REITORIA – AVENIDA PASTEUR 296

 

 

postado em 22 de junho de 2016.

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE AS 30 HORAS NA UNIRIO

Venha participar segunda-feira dia 08 de maio de audiência pública para debater a implantação das 30 horas na unirio. O Evento acontecerá a partir das 14horas no auditório Vera Janacopulos e contará com a presença do Reitor da unirio, representantes do SINTUR e UFF.

Histórico:

A ASUNIRIO iniciou a luta em defesa da implantação das 30h na UNIRIO em 21 de maio de 2014, durante greve da categoria, através do ofício nº 022/2014 enviado à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas(PROGEPE) contendo os nomes dos membros dessa comissão. Posteriormente, no dia 01 de julho de 2014, ainda durante greve da categoria, o Reitor em exercício, Vice-Reitor, Prof. Ricardo Cardoso, recebeu do Comando Local de Greve(CLG) a minuta do projeto das 30h que ficou de ser encaminhada ao Conselho Universitário(CONSUNI) para ser apreciada pelos Conselheiros. Em 11 de julho de 2014, o Reitor da UNIRIO, através da Portaria nº 573 designou os servidores componentes da comissão com finalidade de realizar estudos referentes à viabilização das 30h para os servidores técnico- Administrativos da UNIRIO. Esse processo foi encaminhado à Procuradoria e teve destino ignorado. Dando continuidade a essa luta, a Comissão das 30h atualizou a lista de seus membros através do Memo 01/2017, de 28 de março de 2017, enviado à Reitoria no dia 04 de abril de 2017. Atualmente a Minuta do projeto das 30h encontra-se na Reitoria da UNIRIO que deverá encaminha-la para aprovação nos conselhos superiores. Após a minuta se tornar resolução a comissão de flexibilização fará um cronograma de visitas nas diversas unidades para efetuar o dimensionamento e quantitativo de servidores necessários em cada setor para aplicação das 30h.

Página 4 de 6« Primeira...23456